JOÃO PAULO SERAFIM (Paris, França, 1974). Formado em Fotografia e Artes Plásticas no Ar.Co, escola onde lecciona no Departamento de Fotografia desde 1998. Em 2005 participa no Curso de Fotografia do programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística, tendo em 2008 frequentado o curso de História de Arte da Universidade Nova de Lisboa. É ainda tutor no 2º Curso de Fotografia do programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística. Em 2005 foi vencedor do 3º Prémio Purificacíon García. Desenvolve desde 2005 o projecto MIIAC – Museu Improvável Imagem e Arte Contemporânea, museu ficcionado baseado numa pesquisa iconográfica de um acervo pessoal, construído ao longo do percurso do artista. O MIIAC, composto por fotografias de diversas origens e tipologias, bem como por extensa bibliografia, materializa-se virtualmente ou através de exposições em diferentes espaços, combinando memórias pessoais e colectivas. Esta pesquisa estende-se ainda aos funcionamentos museológicos, incidindo sobre as zonas de bastidores como arquivos e bibliotecas, reflectindo acerca dos modos de organização, processamento e qualificação de informação visual. Colabora ainda, desde 2004, espectáculos teatrais e coreográficos.

JOÃO PAULO SERAFIM (Paris, France, 1974). Graduated in Photography and Fine Arts at Ar.Co, school where teaches since 1998, at the Department of Photography. In 2005 participates in the Photography Course of the Gulbenkian Criatividade e Criação Artística program, in 2008 attends History of Art at Universidade Nova de Lisboa. He is also a tutor at the 2nd Course of Photography of the Gulbenkian Criatividade e Criação Artística program. In 2005 won the 3rd prizeof Purificacíon García Award. Since 2005 is developing the project MIIAC – Museu Improvável Imagem e Arte Contemporânea, a fictional museum based in an iconographic research from a personal collection, constructed along the life of the artist. MIIAC, composed by photography of diverse sources and typologies, as well as extensive bibliography, materializes virtually or through exhibitions in different spaces, combining personal and collective memories. This research also extends to museum functions focusing on the backstage like archives and libraries, reflecting about the organization, processing and qualification process of visual information. Also collaborates, since 2004, in theater shows and performances.